domingo, 1 de junho de 2008

The deep, deep hole...

É horrível quando sentimos que não somos suficientemente boas em ou para nada, quando nos esforçamos ao máximo para agradar mas nunca é suficiente, quando as pessoas não conseguem gostar de nós por aquilo que somos, quando o que dizemos é interpretado de maneira completamente diferente da maneira como dissemos, quando pedem mais de nós do que aquilo que conseguimos dar ou quando querem algo de nós que nem sequer temos, quando nos sentimos a pessoa mais feia à face da terra, quando queremos fazer coisas e simplesmente não conseguimos, quando as oportunidades passam por nós e nós não as conseguimos agarrar, quando vemos toda a gente a seguir em frente e nós a ficarmos cada vez mais para trás, quando entramos numa luta contra nós mesmos sem fim, quando não temos nada a que nos agarrar porque deixámos a vida passar por nós, quando a solidão é tão grande que já não sabemos viver de outra maneira, quando o vazio já se apoderou de nós de tal maneira que já não queremos viver, quando só queremos dormir para os dias passarem mais depressa, quando estamos tão tristes que chorámos tanto que sentimos que já não temos mais lágrimas para chorar, quando a dor é tão grande que nos come por dentro matando-nos um bocadinho todos os dias, quando já perdemos o alento, a esperança, a verdadeira alegria, o sentido de viver...

Eu sou uma falhada, lixo, a maior merda do Mundo, um parasita da sociedade, sou inútil e inadequada, inadaptada. Eu sou nada...

2 comentários:

Célia disse...

Tu és tu, não importa o que os outros dizem. Sentes-te nada? Faz alguma coisa para te sentires útil! Faz alguma coisa que realmente gostes, alguma coisa que te faça sorrir e te limpe as lágrimas. Procura as pessoas que te adoram, podem estar escondidas mas existem. Se não tens um sentido para a tua vida, pensa como seria a vida das pessoas que te amam se não estivesses cá. Pensa como a tua ausência provocaria um buraco vazio na vida de muita gente.
Se existes, fazes falta. Nem que seja ao teu animal de estimação que não vive sem ti, à tua mãe que te trouxe ao mundo e te ama mais que qualquer outra pessoa. Até aquele amigo ou amiga com quem cresceste e partilhaste todos os sorrisos que conseguias esboçar. Não sentes saudades de tudo isso?
Então agarra essas saudades com todas as tuas forças e procura o sorriso que ficou esquecido sabe-se lá porquê.
Acredita em ti!
Eu acredito...

***

Rita disse...

Eu tb acredito... Sbs + d k td na vida k sim...
Agr já somos 2 a acreditar, precisas d + alguém?
Seguimos em frente e superamos + esta fase? Claro k sim... kuantas e kuantas ja paxámos?
Vamos... pk dps pd já ser tarde d +...

Smp aki p td, por ti, por acreditar e pk preciso d td akilo k tens p dar!!!

Adr-t mt***